Pular para o conteúdo principal

Alese pode fechar suas portas parcialmente

O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Luciano Bispo, MDB, pode determinar restrições no acesso de pessoas no prédio do poder legislativo estadual.
Até o momento nada foi decidido, mas, pelas informações que chegaram ao meu conhecimento, os diretores da Casa, Roberto Bispo e Marcos Aurélio, geral e comunicação respectivamente, estão monitorando as ocorrências externas sobre o avanço da pandemia mundial do coronavírus, o que pode provocar a decisão de restringir o número de pessoas na Alese.
Em razão da reforma do prédio onde funciona a Câmara de Vereadores de Aracaju, as sessões  estão acontecendo no Plenário da Assembleia, o que naturalmente aumenta o fluxo de pessoas nas dependências do prédio, somando ainda mais o risco de contaminação.
Algumas instituições já adotaram essa medida de contingenciamento nas suas sedes como uma das medidas de precaução.
Entendo que Luciano Bispo não deveria aguardar o avanço do vírus em Sergipe para tomar uma decisão. Já deveria restringir mesmo, e também prevenir internamente, adotando o uso de máscaras pelos funcionários da Casa, que embora tenham seus acessos liberados, entram no prédio da ALESE depois de fazer contato com o mundo externo.
Até mesmo a imprensa deve receber medidas preventivas, visto que suas ferramentas estão em contato direto com os entrevistados em qualquer lugar.
Talvez fosse razoável disponibilizar o álcool gel para os operadores da comunicação higienizar seus aparelhos antes de fazer as entrevistas com os parlamentares e outros que frequentam o parlamento estadual.
Como se diz: prevenir o quanto antes, é melhor que remediar!
Fica a dica!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Secretária de saúde de São Francisco dá péssimo exemplo de isolamento social

Ontem, 4, foi o último dia para que os partidos políticos recebessem os seus novos filiados, cumprindo o prazo determinado pelo calendário eleitoral para as eleições 2020. No município de São Francisco, um evento de filação do MDB local, comandado pelo ex-prefeito Ailton Nascimento, esposo da atual prefeita Alba Nascimento, chamou atenção pelo descumprimento total ao apelo que tem sido feito pelas autoridades sanitárias, inclusive no próprio município, através da sua secretaria municipal de saúde, para combater o Covid-19, Coronavírus. Não bastasse a aglomeração, a própria secretária de saúde de São Francisco, Rosiane, esteve no local e pousou para foto (de boné preto) com o grupo que se encontrava no local. Péssimo exemplo! A foto circulou rapidamente nas redes sociais, quando surgiu uma postagem de uma agente de saúde, agravando a  irresponsabilidade cometida pela gestora da saúde municipal. Na mesnsagem (veja imagem) a agente critica o ato da secretária, e revela que no gru

Governador Belivaldo anuncia extinção da SECOM

Durante o programa "Papo Reto" que o governador Belivaldo Chagas faz semanalmente, foi anunciado na edição desta terça-feira, 14, a extinção da Secretaria de Estado da Comunicação - SECOM, que será transformada em superintendência de comunicação. O atual secretário da pasta será efetivado no Turismo, segundo o governador, com a simpatia do trade turístico, com quem Sales vinha tratando de algumas ações para o setor, até quando sofreu o impacto imediato diante da pandemia do Covid-19. Junto com esse anúncio, Belivaldo também disse que outros cortes serão feitos na administração estadual, como a redução de veículos locados, cargos, e gratificações. As medidas estarão publicadas num decreto, o que segundo o executivo estadual, deverá constar no Diário Oficial entre amanhã ou depois.

Decisão do ministro Alexandre de Moraes é temerária para um dos maiores constitucionalista brasileiro, Ives Gandra Martins

O artigo a seguir foi extraído do endereço eletrônico registrado no final, e tem a autoria de um dos maiores constitucionalista brasileiro, Ives Gandra Martins, que faz referência, inclusive, à possibilidade de intervenção militar diante da desordem e desarmonia entre os poderes (em negrito no texto). Leia na íntegra: "Harmonia e independência dos poderes? Por Ives Gandra Martins Aos 85 anos e mantendo amizade e admiração com e por grande parcela dos juristas brasileiros e muitos estrangeiros, de todas as colorações ideológicas, é sempre com constrangimento que, no dever que me imponho de cidadão, sinto-me na obrigação de expor opinião contrária àqueles expoentes do direito, que, sendo amigos, encontram-se em funções públicas. Ao ler a Constituição, cujos trabalhos acompanhei de perto, participando de audiências públicas, oferecendo textos, alguns aprovados pela Constituinte e, informalmente, assessorando alguns constituintes, não consigo encontrar nenhum dispositivo que