Pular para o conteúdo principal

A palavra mágica de Belivaldo na eleição 2020

São muitas as especulações sobre as eleições municipais de outubro deste ano, principalmente quanto às candidaturas majoritárias que se formarão até a data das convenções.
Na capital e também no interior do estado, ninguém duvide que as "coisas" acontecerão sem o conhecimento e, ou participação do governador Belivaldo Chagas. Sempre foi assim com todos os governos, e não será diferente com o atual, até porque os políticos ficam aguardando um posicionamento do governante estadual, para se posicionar, e até montar estratégias competitivas quando se tratar de oponentes.
Dia desses ouvi do vereador Aelson Publicidade de Propriá, que lá já estaria resolvido a sua pré-candidatura a prefeito do município pelo PSD, partido do governador, que já declarou apoio ao atual secretário da saúde Dr. Valberto, que ainda não definiu o partido que se filiará, mas, já disse que aguarda por uma orientação de Belivaldo para tal. Imagine a inocência ou sabedoria do vereador Aelson em declarar que sua pré-candidatura já está resolvida pelo PSD? Eu confesso que fingir que acreditei, para não criar qualquer problema com o parlamentar. É gente boa!
Bem assim ocorrerá em inúmeras cidades, principalmente, Aracaju. Aí é que tem muita onda pra surfar. Tem até surfista veterano que ainda não percebeu que sua onda passou, e quer dar as cartas no processo eleitoral da capital, como se Sergipe não tivesse governador, e que de política só sabe ele, apesar de conhecer bem as correntezas. Eis que surge o grito: "eu quero, e vou dar meus palpites para o nome que pode ser o companheiro de chapa de Edvaldo". Pronto, lascou, era ninguém mais que o número UM dentro dessa onda toda: Belivaldo Chagas. 
E cá pra nós, ele está certo. Quem já teve oportunidade de dar as cartas, e se fez de forma certa ou errada, já passou. Agora o mando do jogo está em suas mãos, e não pode sofrer interferência de veterano que insiste não aposentar, embora tenha anunciado que faria isso.
O surfista veterano que me refiro é o ex-governador Jackson Barreto, para não deixar a impressão de covardia em citá-lo numa análise clara, que até dispensaria a revelação para quem acompanha e conhece política.
A minha narrativa não diminui o político Jackson Barreto. Longe disso. Como dizem: é um animal político. Mas do ponto de vista de dar as cartas, aí não lhe cabe mais, a cabeceira da mesa está ocupada por outro, e que não deixará o baralho ser traçado sem que ele acompanhe os movimentos, e até mesmo determinar um novo traçado se o jogo não estiver do seu agrado. É por aí. Afinal, Belivaldo já esteve nas outras cadeiras da mesa, e até sem gostar do embaralhado, foi no jogo. 
Anote aí: quem tiver imaginando que o governador ainda não definiu a situação eleitoral de Aracaju aguardando decisão de Jackson Barreto está completamente enganado. Belivaldo tem profundo respeito pela liderança política de JB, mas, também sabe que agora é a sua vez de comandar o processo da sucessão municipal no estado.
Vamos pra frente, e guarde essas escritas nos seus arquivos para ler novamente um pouco mais na frente. É o próprio Belivaldo quem diz: "Muita calma nessa hora"!

Vinícius Porto fora do DEM

O vereador de Aracaju Vinícius Porto já está de malas prontas para ingressar no seu novo partido, o PDT. No Democratas, sigla que deixará na janela partidária próxima, a estratégia já é a montagem de uma chapa proporcional com pré-candidatos que não tenham mandato na atual legislatura. Dirigentes acham até que a procura pelo DEM será maior, uma vez que Vinícius é considerado candidato em potencial, e alguns pretensos candidatos buscam caminhos numa competitividade mais equilibrada.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Decisão do ministro Alexandre de Moraes é temerária para um dos maiores constitucionalista brasileiro, Ives Gandra Martins

O artigo a seguir foi extraído do endereço eletrônico registrado no final, e tem a autoria de um dos maiores constitucionalista brasileiro, Ives Gandra Martins, que faz referência, inclusive, à possibilidade de intervenção militar diante da desordem e desarmonia entre os poderes (em negrito no texto). Leia na íntegra: "Harmonia e independência dos poderes? Por Ives Gandra Martins Aos 85 anos e mantendo amizade e admiração com e por grande parcela dos juristas brasileiros e muitos estrangeiros, de todas as colorações ideológicas, é sempre com constrangimento que, no dever que me imponho de cidadão, sinto-me na obrigação de expor opinião contrária àqueles expoentes do direito, que, sendo amigos, encontram-se em funções públicas. Ao ler a Constituição, cujos trabalhos acompanhei de perto, participando de audiências públicas, oferecendo textos, alguns aprovados pela Constituinte e, informalmente, assessorando alguns constituintes, não consigo encontrar nenhum dispositivo que

A "generosidade" do Banese em nome da pandemia visa lucro altíssimo

O governador Belivaldo Chagas determinou que o Banco do Estado de Sergipe PRORROGASSE por três meses as mensalidades dos empréstimos consignados dos servidores públicos, bem como os CDCs , devido o momento difícil que todos estão passando pela pandemia do Covid-19. Desde o dia 1° de maio o BANESE   já disponibilizou para os aplicativos de smartphones a opção de "PRORROGAÇÃO" para quem tem empréstimo com a instituição financeira, e já provocou dúvidas e indignação em quem fez simulações nas "ofertas generosas" do banco para seus clientes. Diferente do que determinou o governador do Estado, e mais ainda do que explicou a assessoria de comunicação do BANESE, que disse o seguinte: "Dessa forma, a prorrogação está sendo oferecida com a manutenção da taxa de juros do contrato anterior, sem aumento no valor mensal das parcelas e sem cobrança de IOF, com a distribuição dos juros de carência nas parcelas do novo contrato". Dito assim, leigo que somos do sis

CONVENÇÕES PARTIDÁRIAS VIRTUAIS

Nestes últimos dias fomos agraciados com mais uma novidade que irá vigorar nas próximas eleições municipais, a possibilidade de que as convenções partidárias ocorram virtualmente. É certo que a pandemia que nos aflige acelerou mudanças que seriam observadas ao longo dos anos, fazendo presente cada vez mais a tecnologia à nossa vida, consequentemente ao sistema eleitoral também. Já passamos pelo período das janelas partidárias, das filiações, do alistamento, de mudança de domicílio eleitoral e de regularização do título de eleitor, tudo feito de forma virtual. Em nossos textos é sempre mencionada a necessidade de adequação ao momento em que estamos vivendo, e a experiência vem demonstrando tal necessidade, sendo certo o fato de que quem não buscar se amoldar ao momento poderá ficar para trás no pleito vindouro. Especificamente no que tange à realização das convenções partidárias por meio virtual, foi realizada consulta ao TSE questionando esta possibilidade, sendo proferido Parecer favo