Pular para o conteúdo principal

O valor da Comunicação no mercado

No Brasil, 7,2 milhões deverão ser treinados em novas habilidades

Menos treinamento e mais relacionamento. No futuro, o mercado de trabalho vai valorizar mais habilidades interpessoais do que técnicas.

Essa é uma das conclusões do estudo do Institute for Business Value (IBV), feito pela International Business Machines Corporation (IBM) e divulgado no mês de setembro.

Segundo a publicação, nos próximos três anos, 120 milhões de trabalhadores nas dez maiores economias do mundo precisarão de recapacitação profissional como resultado do impacto da utilização de Inteligência Artificial e Automação Inteligente no mercado de trabalho. E essa capacitação não deve ser necessariamente técnica.

Só no Brasil, 7,2 milhões de profissionais terão que ser treinados em novas habilidades. E parte desse treinamento vai ter que vir do próprio empregador. “O mercado de talentos está saturado, há uma necessidade da empresa de olhar para a própria força de trabalho”, diz Christiane Berlinck, diretora de RH da IBM Brasil.o, o tempo passou de quatro para 40 dias.

E porque esse movimento ocorre? “Num mundo com tarefas automatizadas a gente vai precisar de uma sofisticação do profissional para garantir a continuidade de capacitação. Na área de tecnologia tem ainda um agravante que a atualização é muito rápida dos sistemas. Talvez seja a indústria que primeiro sofra nesse ponto de escassez de talentos. E por isso a que mais investe na capacitação da força de trabalho”, comenta Christiane.

E não é só da capacitação técnica que a diretora de RH está falando. A parte dos 120 milhões de trabalhadores que tem mais chance de despontar deve investir também nas “soft skills”, que dizem respeito à personalidade e ao comportame

A pesquisa feita com quase 6 mil CEOs (sigla, em inglês para Chief Executive Officer – Diretor Executivo em português)  de 48 países indica que 59% reclamam de não contar com pessoas, habilidades ou recursos necessários para executar suas estratégias de negócios. Segundo o estudo, o tempo investido para capacitar um profissional em uma nova habilidade aumentou 10 vezes em apenas 4 anos. No Brasil, por exemplnto. As “hard skills” falam das habilidades técnicas: é saber programar, usar ferramentas e até, para quem, por exemplo, é jornalista, escrever um texto com coerência e sentido.

Segundo Daniel Goleman, no livro Inteligência Emocional, as “soft skills” são as capacidades mentais, emocionais e sociais que as pessoas adquirem ao longo da vida. São conquistadas por vivências, contexto cultural, educação.

A escola, a universidade, o grupo de amigos, e como se relacionar com todos esses agentes, fazem parte do pacote desenvolvido pelas “soft skills”. Se essas características começam a se desenvolver já na infância, requerem atenção durante toda a vida, em especial para quem quer trabalhar em um ambiente corporativo.

Nesse cenário, a pesquisa concluiu que enquanto novas aptidões estão surgindo rapidamente, outras estão se tornando obsoletas. No caso do Brasil, em 2016 habilidades críticas eram “capacidade de se comunicar efetivamente em um contexto de negócios” e “Recursos técnicos CTEM – ciência, tecnologia, engenharia e matemática”. Já em 2018, as duas principais habilidades procuradas foram as comportamentais “gerenciamento de tempo e capacidade de priorizar” e “disposição de ser flexível, ágil e adaptável às mudanças”.

Para Goleman, as habilidades comportamentais mais importantes são: colaboração, flexibilidade, trabalhar sob pressão, comunicação eficaz, orientação para resultados e liderança de equipe. O autor sugere ainda características que profissionais precisam ter para desenvolver a inteligência emocional como “método emocional de autogerenciamento” (por exemplo, meditação), gerenciamento do tempo (saber priorizar) e apostar na cultura do feedback (permitir que as pessoas avaliem suas habilidades).

Para Christiane, desenvolver as habilidades técnicas e as interpessoais é também trabalho das empresas pois isso significa criar um ambiente de trabalho mais flexível, colaborativo e empático.  “Esse mapa de talentos é limitado, se as empresas não fizerem nada para cobrir essa necessidade de mão de obra existe o risco da própria organização não conseguir crescer o seu negócio por falta de pessoas qualificadas”, comenta.

(Da agência Brasil)

Valberto é a bola da vez em Propriá

Favorito em todas as pesquisas de consumo interno realizadas na cidade de Propriá, o atual secretário da saúde do estado, Dr. Valberto, vem sendo a bola da vez por alguns pretendentes ao cargo de prefeito municipal. As tentativas de desgaste de sua imagem ocorrem de toda forma. Enquanto uns acusam de uso da pasta em benefício de sua campanha na cidade, outros lhe marcam cada passo, denunciando-o até por uma participação num evento sócio-esportivo do América Futebol Clube. Ainda há quem tente provocar dificuldades nos entendimentos de Dr. Valberto com os democratas locais, a exemplo de Zé João Nascimento, com quem o médico vem conversando, e costurando possível aliança para 2020.

Não teve remédio para Edinaldo da Farmácia em Canindé

A Câmara Municipal de Canindé do São Francisco cassou o mandato do prefeito Edinaldo da Farmácia, por 10 votos, durante sessão extraordinária realizada nesta segunda-feira (23). A sessão teve início pela manhã e só terminou no final da tarde.
Ednaldo estava sendo acusado de emitir notas fiscais frias para a aquisição de materiais de saúde e apropriação indébita previdenciária.

TCE/SE intinerante em Lagarto

Um projeto de suma importância, realizado pela Escola de Contas Conselheiro José Amado Nascimento (Ecojan), estará em Lagarto na próxima sexta-feira, 27 de setembro, às 8h30. O TCE-SE Itinerante tem o objetivo de capacitar gestores, vereadores, membros de Conselhos, representantes de sindicatos e classistas, e conta com o apoio da Federação dos Municípios do Estado de Sergipe – FAMES.

Ao participar do projeto, os gestores terão a oportunidade de melhorar o trabalho realizado nos respectivos municípios através de temas relacionados a direito, economia, administração, contabilidade, geografia e meio ambiente.

“Compartilhar conhecimentos é essencial para qualquer gestor que deseje avanço municipal. O TCE Itinerante é um projeto preparado para qualificar prefeitos, gestores e parlamentares, a fim de propor uma gestão planejada e eficiente’’, destaca o presidente da Fames, Christiano Cavalcante.
Palestras e debates também estão dentro de toda programação, que acontecerá na Faculdade Dom Pedro II, localizada na Praça Nossa Senhora Aparecida, nº 40, Cidade Nova, a partir das 8h30.

POR INNUVE/FAMES

Secretário das novinhas

Em um município grande da região Centro Sul e Sul de Sergipe, um áudio gravado por uma mãe de uma jovem, que ela mesma a trata como "novinha", acusa um secretário municipal de uma pasta importante da administração de assédio. A mãe revela o nome da autoridade no áudio, e ainda cita o nome de um possível auxiliar do secretário na conquista da jovem para o seu acervo, já que também é revelado os mesmos "modus operandi" com outras "novinhas da cidade". Como diria Prefeitinho, radialista do município de Lagarto: "O bolo é grande!"

Julgamento dos embargos de Belivaldo/Eliane ocorre dia 30

Depois do julgamento do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE) que terminou com a cassação por 6×1, da chapa Belivaldo Chagas e Eliane Aquino, agora o tribunal irá julgar os embargos de declaração,  apresentados pela defesa da coligação, para que os sete juízes possam manter ou rever os votos.

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral condenou o governador Belivaldo Chagas (PSD) à cassação do mandato e inelegibilidade por oito anos. O mandato da vice-governadora também foi cassado.

Na próxima segunda-feira (30), o TRE julgará os embargos de declaração impetrados pela defesa de Belivaldo e Eliane.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Decisão do ministro Alexandre de Moraes é temerária para um dos maiores constitucionalista brasileiro, Ives Gandra Martins

O artigo a seguir foi extraído do endereço eletrônico registrado no final, e tem a autoria de um dos maiores constitucionalista brasileiro, Ives Gandra Martins, que faz referência, inclusive, à possibilidade de intervenção militar diante da desordem e desarmonia entre os poderes (em negrito no texto). Leia na íntegra: "Harmonia e independência dos poderes? Por Ives Gandra Martins Aos 85 anos e mantendo amizade e admiração com e por grande parcela dos juristas brasileiros e muitos estrangeiros, de todas as colorações ideológicas, é sempre com constrangimento que, no dever que me imponho de cidadão, sinto-me na obrigação de expor opinião contrária àqueles expoentes do direito, que, sendo amigos, encontram-se em funções públicas. Ao ler a Constituição, cujos trabalhos acompanhei de perto, participando de audiências públicas, oferecendo textos, alguns aprovados pela Constituinte e, informalmente, assessorando alguns constituintes, não consigo encontrar nenhum dispositivo que

A "generosidade" do Banese em nome da pandemia visa lucro altíssimo

O governador Belivaldo Chagas determinou que o Banco do Estado de Sergipe PRORROGASSE por três meses as mensalidades dos empréstimos consignados dos servidores públicos, bem como os CDCs , devido o momento difícil que todos estão passando pela pandemia do Covid-19. Desde o dia 1° de maio o BANESE   já disponibilizou para os aplicativos de smartphones a opção de "PRORROGAÇÃO" para quem tem empréstimo com a instituição financeira, e já provocou dúvidas e indignação em quem fez simulações nas "ofertas generosas" do banco para seus clientes. Diferente do que determinou o governador do Estado, e mais ainda do que explicou a assessoria de comunicação do BANESE, que disse o seguinte: "Dessa forma, a prorrogação está sendo oferecida com a manutenção da taxa de juros do contrato anterior, sem aumento no valor mensal das parcelas e sem cobrança de IOF, com a distribuição dos juros de carência nas parcelas do novo contrato". Dito assim, leigo que somos do sis

CONVENÇÕES PARTIDÁRIAS VIRTUAIS

Nestes últimos dias fomos agraciados com mais uma novidade que irá vigorar nas próximas eleições municipais, a possibilidade de que as convenções partidárias ocorram virtualmente. É certo que a pandemia que nos aflige acelerou mudanças que seriam observadas ao longo dos anos, fazendo presente cada vez mais a tecnologia à nossa vida, consequentemente ao sistema eleitoral também. Já passamos pelo período das janelas partidárias, das filiações, do alistamento, de mudança de domicílio eleitoral e de regularização do título de eleitor, tudo feito de forma virtual. Em nossos textos é sempre mencionada a necessidade de adequação ao momento em que estamos vivendo, e a experiência vem demonstrando tal necessidade, sendo certo o fato de que quem não buscar se amoldar ao momento poderá ficar para trás no pleito vindouro. Especificamente no que tange à realização das convenções partidárias por meio virtual, foi realizada consulta ao TSE questionando esta possibilidade, sendo proferido Parecer favo