Pular para o conteúdo principal

Não pode ser por parte, Edvaldo?


O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, se mostra muito entusiasmado com a recuperação asfáltica que vem executando em vários bairros. O serviço é necessário, e causa muito transtorno.


O tempo não foi muito cordial com o planejamento feito pela equipe da PMA, e a chuva que caiu na capital nos últimos dias acabou atrasando as obras, e criando mais estragos em ruas e avenidas, deixando bem esburacadas.

As condições climáticas não desanimaram Edvaldo no seu objetivo de "recuperar Aracaju" depois das fortes chuvas. Semana passada, em horário de pico, o prefeito estava no meio da avenida Beira Mar, com seus secretários e assessores, mais a imprensa, para acompanhar o início do recapeamento asfáltico dali.

Como já disse, o serviço é necessário, mas, causa muito transtorno. E parece que o prefeito sentiu na pele a reação negativa da população no pouco tempo que esteve no local. Tanto assim, que Edvaldo se reuniu, na tarde do último sábado, 24, com o presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari, e com o superintendente de Transporte e Trânsito, Renato Teles, além do diretor de Comunicação, Elton Coelho, para discutir o planejamento das ações da gestão municipal para dirimir os transtornos ocasionados pela obra de recuperação da avenida Beira Mar.

E não é apenas isso. Até mesmo pessoas próximas da administração da capital, me confessaram "não entender a razão de tantos trechos com o mesmo tipo de serviço". Para esses, o entendimento seria que a prefeitura iniciasse e concluísse cada trecho, sem causar transtornos em vários locais de Aracaju ao mesmo tempo. Então, qual a razão desses serviços não serem executados por parte?

"Teste do sofá"

A juiz Patrícia Cunha Paz, de Sergipe, enviou neste domingo (25), uma nota de esclarecimento sobre notícia veiculada no sábado (24), no Faxaju Online, republicada do site da revista Época, sob o título “Juíza diz que colegas fazem ‘teste do sofá”. Na sua nota a juíza considera que a informação é “flagrantemente tendenciosa e causa estranheza e repúdio”

Segundo Patrícia Cunha Paz, “A matéria remete a alegações proferidas em maio de 2018, em evento acadêmico, ou seja, há mais de um ano. Não há justificativa para a publicação da notícia, sem qualquer contextualização, senão a aparente intenção de ferir a honra desta Magistrada, do Judiciário do Estado de Sergipe e, em contexto mais amplo, do Poder Judiciário brasileiro”.

A juíza diz ainda: “além disso, a matéria retira a fala da magistrada de seu contexto, publicando vídeo de trecho do
colóquio e levando a crer, equivocadamente, que se denunciaria uma prática do Judiciário. As declarações foram feitas durante o painel ‘Gênero e a Feminização da Magistratura’, no XXIII Congresso Brasileiro de Magistrados. Na ocasião, de caráter eminentemente científico, tratavam-se das dificuldades que as mulheres enfrentam no trabalho no Judiciário.

– Finalmente, a utilização do termo “teste do sofá”, da linguagem popular, no lugar da expressão mais formal assédio, em ambiente profissional, talvez não tenha sido muito adequada, fato que ensejou interpretação equivocada do que foi dito e seu uso indevido em matéria jornalística, disse a magistrada.

Nota Na Integra:

A notícia veiculada ontem, 24 de agosto de 2019, sob o título “Juíza diz que colegas fazem ‘teste do sofá’”, pelo site de notícias ÉPOCA (e republicada por outros sites) é flagrantemente tendenciosa e causa estranheza e repúdio.

A matéria remete a alegações proferidas em maio de 2018, em evento acadêmico, ou seja, há mais de um ano. Não há justificativa para a publicação da notícia, sem qualquer contextualização, senão a aparente intenção de ferir a honra desta Magistrada, do Judiciário do Estado de Sergipe e, em contexto mais amplo, do Poder Judiciário brasileiro.

Além disso, a matéria retira a fala da Magistrada de seu contexto, publicando vídeo de trecho do colóquio e levando a crer, equivocadamente, que se denunciaria uma prática do Judiciário. As declarações foram feitas durante o painel “Gênero e a Feminização da Magistratura”, no XXIII Congresso Brasileiro de Magistrados. Na ocasião, de caráter eminentemente científico, tratavam-se das dificuldades que as mulheres enfrentam no trabalho no Judiciário.

A ocorrência de assédio é preocupante tanto no setor público quanto na iniciativa privada. Não por acaso, é penalmente tipificado e deve ser, portanto, combatido. A matéria, todavia, com sua linguagem tendenciosa, inclina os leitores a acreditar que esta Magistrada estaria denunciando colegas de sua profissão, quando, na verdade, estava referindo-se, de forma genérica, a uma prática de que,

lamentavelmente, se têm notícias, nas mais diversas relações intersubjetivas, no Brasil e no mundo.

Como em toda violência de gênero, contudo, inexistem dados compreensivos, devido à complexidade e às múltiplas facetas da questão. Os casos, inclusive, são apurados pelos órgãos competentes em segredo de justiça.
Finalmente, a utilização do termo “teste do sofá”, da linguagem popular, no lugar da expressão mais formal assédio, em ambiente profissional, talvez não tenha sido muito adequada, fato que ensejou interpretação equivocada do que foi dito e seu uso indevido em matéria jornalística.


De qualquer forma, além dos dissabores pessoais com o ocorrido, é salutar registrar que esta magistrada se ressente de qualquer desconforto ocasionado pela notícia em relação a terceiros.

O Judiciário não merece ser vítima de notícias tendenciosas, nem, tampouco, esta Magistrada. Não há justificativas plausíveis para que, há mais de um ano do evento, a imagem desta Magistrada e trechos do colóquio sejam selecionados, de forma descontextualizada e tendenciosa, para ferir a imagem de indivíduos e carreiras. Como dito, a divulgação causa estranheza, sendo lamentável, portanto.

PATRÍCIA CUNHA PAZ – JUÍZA DE DIREITO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SERGIPE

(Conteúdo extraído do faxaju.com.br)

Cidadania de São Cristóvão

Cumprindo as diretrizes emanadas da executiva estadual, o Cidadania 23 de São Cristóvão realizou, na tarde deste sábado (24), o congresso municipal com objetivo de eleger o seu diretório. O diretório municipal ficou sob a presidência do Coronel Rocha. A vice presidência é ocupada pelo engenheiro ambiental Ramiro Ferreira. O diretório é composto ainda pela funcionária pública municipal Liliane Oliveira, professor Sidclay Costa, a jovem advogada Mayane Rochelle que coordenará a juventude do partido, o jovem Rogério pereira, Patrícia Menezes, Erivan Malta, professor Cantidiano Carlos, Iêda Moreira, Paula Monique, Laelson Vieira, Moisés Querino e Wendel dos Santos. O congresso elegeu o novo diretório e aprovou as diretrizes para o partido, dentre as quais a de reafirmação de seguir em oposição a atual gestão de São Cristóvão, de apresentar a sociedade Sancristovense uma candidatura majoritária para o pleito municipal de 2020.

Pagamento do PIS

Quem trabalhou com carteira assinada na iniciativa privada entre 1971 e 4 de outubro de 1988 e tem pelo menos 60 anos começa a receber hoje (26) as cotas do Programa de Integração Social (PIS). Os interessados devem procurar a Caixa Econômica Federal para fazer o saque.O saque de até R$ 3 mil poderá ser feito nas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui e nos terminais de autoatendimento, utilizando o cartão Cidadão, com senha. Outra opção é nas agências da Caixa. Acima de R$ 3 mil, somente nas agências da Caixa. Para saber se tem direito às cotas do fundo, o correntista deve consultar o endereço www.caixa.gov.br/cotaspis.

Mega sena acumulada

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.182 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (24) em São Paulo. O prêmio acumulou. As dezenas sorteadas foram: 19 – 22 – 39 – 46 – 47 – 59. A quina teve 66 apostas ganhadoras; cada uma receberá R$ 46.519,40. Já a quadra teve 5.179 apostas ganhadoras; cada uma levará R$ 846,90. O próximo sorteio será na quarta-feira (28) e o prêmio é estimado em R$ 42 milhões.

Seguro facultativo do INSS

Cidadãos que não exercem atividade remunerada, como donas de casa, estudantes e desempregados, podem contribuir para a Previdência Social e, assim, garantir benefícios como auxílio-doença, aposentadoria, salário-maternidade e pensão para os dependentes. Este é o segurado facultativo, uma categoria de contribuinte válida para pessoas com mais de 16 anos. Para se inscrever como facultativo, o segurado pode ligar para o telefone 135. Se o segurado tiver o número do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), não precisa se inscrever na Previdência. Nesse caso, o número desse documento deverá ser anotado na guia de contribuição (GPS). Essa guia poderá ser preenchida e impressa no site da Previdência ou adquirida em papelarias.


No site do INSS, há a lista de códigos de pagamento para gerar a guia de contribuição.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Decisão do ministro Alexandre de Moraes é temerária para um dos maiores constitucionalista brasileiro, Ives Gandra Martins

O artigo a seguir foi extraído do endereço eletrônico registrado no final, e tem a autoria de um dos maiores constitucionalista brasileiro, Ives Gandra Martins, que faz referência, inclusive, à possibilidade de intervenção militar diante da desordem e desarmonia entre os poderes (em negrito no texto). Leia na íntegra: "Harmonia e independência dos poderes? Por Ives Gandra Martins Aos 85 anos e mantendo amizade e admiração com e por grande parcela dos juristas brasileiros e muitos estrangeiros, de todas as colorações ideológicas, é sempre com constrangimento que, no dever que me imponho de cidadão, sinto-me na obrigação de expor opinião contrária àqueles expoentes do direito, que, sendo amigos, encontram-se em funções públicas. Ao ler a Constituição, cujos trabalhos acompanhei de perto, participando de audiências públicas, oferecendo textos, alguns aprovados pela Constituinte e, informalmente, assessorando alguns constituintes, não consigo encontrar nenhum dispositivo que

A "generosidade" do Banese em nome da pandemia visa lucro altíssimo

O governador Belivaldo Chagas determinou que o Banco do Estado de Sergipe PRORROGASSE por três meses as mensalidades dos empréstimos consignados dos servidores públicos, bem como os CDCs , devido o momento difícil que todos estão passando pela pandemia do Covid-19. Desde o dia 1° de maio o BANESE   já disponibilizou para os aplicativos de smartphones a opção de "PRORROGAÇÃO" para quem tem empréstimo com a instituição financeira, e já provocou dúvidas e indignação em quem fez simulações nas "ofertas generosas" do banco para seus clientes. Diferente do que determinou o governador do Estado, e mais ainda do que explicou a assessoria de comunicação do BANESE, que disse o seguinte: "Dessa forma, a prorrogação está sendo oferecida com a manutenção da taxa de juros do contrato anterior, sem aumento no valor mensal das parcelas e sem cobrança de IOF, com a distribuição dos juros de carência nas parcelas do novo contrato". Dito assim, leigo que somos do sis

CONVENÇÕES PARTIDÁRIAS VIRTUAIS

Nestes últimos dias fomos agraciados com mais uma novidade que irá vigorar nas próximas eleições municipais, a possibilidade de que as convenções partidárias ocorram virtualmente. É certo que a pandemia que nos aflige acelerou mudanças que seriam observadas ao longo dos anos, fazendo presente cada vez mais a tecnologia à nossa vida, consequentemente ao sistema eleitoral também. Já passamos pelo período das janelas partidárias, das filiações, do alistamento, de mudança de domicílio eleitoral e de regularização do título de eleitor, tudo feito de forma virtual. Em nossos textos é sempre mencionada a necessidade de adequação ao momento em que estamos vivendo, e a experiência vem demonstrando tal necessidade, sendo certo o fato de que quem não buscar se amoldar ao momento poderá ficar para trás no pleito vindouro. Especificamente no que tange à realização das convenções partidárias por meio virtual, foi realizada consulta ao TSE questionando esta possibilidade, sendo proferido Parecer favo