Pular para o conteúdo principal

Moro X Congresso Nacional

Moro X Congresso Nacional

Os valores que a política consegue inverter são incrivelmente vistos no caso que envolve o ministro Sérgio Moro, diante de conversas vazadas que teve com Procuradores da Operação Lava-Jato.

Quem imaginava o ex-juiz Moro sendo inquerido por fichas sujas, inclusive, alguns exercendo o mandato com recursos extraordinários, e o benefício de liminares concedidas às vésperas da eleição e de tomar posse?

Depois que se tornou ministro, a turma da lama do Congresso Nacional tenta a todo custo colocar o ex-juiz na vala comum, por duas ou três linhas de conversas de rede social, parecendo que o crime de corrupção praticado por muitos dali seja um "pinto" diante do conteúdo publicado pelo site do marido do deputado do PSOL do Rio Janeiro, David Miranda.

O país necessitando de um caminho mais harmônico para encontrar a retomada do desenvolvimento, e o que se vê é uma concentração nas discussões em torno de duas pautas: "Lula livre" e "Reforma da previdência". Até quando?
Pergunto: É esse Congresso Nacional que pode inquerir Sérgio Moro? Alto lá!

Sindifisco

O presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais de Sergipe afirmou na manhã desta terça-feira, 25, que o governo estadual promove um arrocho salarial para pagar os juros e a amortização da dívida do Estado, num total de R$ 431 milhões. Para Paulo Pedroza, esse valor é impagável e serve apenas para precarizar o serviço público.

Sindifisco II

Segundo Pedroza, que deu entrevista para o Jornal da Fan desta terça-feira, 25, vem tentando uma audiência com o governador Belivaldo Chagas há 40 dias para buscar um consenso no pedido de reajuste e reposição das perdas salariais, mas diante da falta de uma resposta, a categoria decidiu por unanimidade em assembleia-geral na semana passada parar por cinco dias a partir do dia 1º de julho.

Lula continua preso

A 2ª turma do STF (Supremo Tribunal Federal) adiou nesta terça-feira (25) o julgamento de um pedido de habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para anular a condenação no caso do tríplex do Guarujá (SP) por suposta parcialidade do ex-juiz federal e atual ministro Sergio Moro (Justiça) no julgamento do processo. Durante a sessão, o ministro Gilmar Mendes chegou a sugerir que fosse concedida uma liminar e que Lula fosse solto provisoriamente até que o caso fosse finalmente julgado. Porém, por 3 votos a 2, a sugestão do ministro foi rejeitada.

LDO na ALESE

Os deputados estaduais, na manhã dessa terça-feira (25), apreciaram e aprovaram, na Assembleia Legislativa, em 2ª discussão, o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), de autoria do Poder Executivo, que estabelece as metas, prioridades e orientações, para a elaboração do orçamento do Estado para o exercício de 2020, com uma previsão de receita estimada acima dos R$ 10 bilhões e um déficit previdenciário previsto de R$ 1,4 bilhão.

Decreto de armas

O presidente Jair Bolsonaro voltou atrás e decidiu revogar ontem (25) o decreto editado em maio para regulamentar regras de aquisição, cadastro, registro, posse, porte e comercialização de munições e armas de fogo no país. Uma edição extra do Diário Oficial da União (DOU), publicada há pouco, traz a revogação da medida, que havia sido editada no dia 7 de maio e retificada no dia 21 do mesmo mês.

Milton na CODEVASF

Circula no meio político que o ex-candidato ao governo de Sergipe, Milton Andrade, pode ser o novo comandante da CODEVASF, substituindo César Mandarino, indicado do ex- deputado federal, André Moura. Já Milton seria uma indicação do senador Alessandro Vieira. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Decisão do ministro Alexandre de Moraes é temerária para um dos maiores constitucionalista brasileiro, Ives Gandra Martins

O artigo a seguir foi extraído do endereço eletrônico registrado no final, e tem a autoria de um dos maiores constitucionalista brasileiro, Ives Gandra Martins, que faz referência, inclusive, à possibilidade de intervenção militar diante da desordem e desarmonia entre os poderes (em negrito no texto). Leia na íntegra: "Harmonia e independência dos poderes? Por Ives Gandra Martins Aos 85 anos e mantendo amizade e admiração com e por grande parcela dos juristas brasileiros e muitos estrangeiros, de todas as colorações ideológicas, é sempre com constrangimento que, no dever que me imponho de cidadão, sinto-me na obrigação de expor opinião contrária àqueles expoentes do direito, que, sendo amigos, encontram-se em funções públicas. Ao ler a Constituição, cujos trabalhos acompanhei de perto, participando de audiências públicas, oferecendo textos, alguns aprovados pela Constituinte e, informalmente, assessorando alguns constituintes, não consigo encontrar nenhum dispositivo que

A "generosidade" do Banese em nome da pandemia visa lucro altíssimo

O governador Belivaldo Chagas determinou que o Banco do Estado de Sergipe PRORROGASSE por três meses as mensalidades dos empréstimos consignados dos servidores públicos, bem como os CDCs , devido o momento difícil que todos estão passando pela pandemia do Covid-19. Desde o dia 1° de maio o BANESE   já disponibilizou para os aplicativos de smartphones a opção de "PRORROGAÇÃO" para quem tem empréstimo com a instituição financeira, e já provocou dúvidas e indignação em quem fez simulações nas "ofertas generosas" do banco para seus clientes. Diferente do que determinou o governador do Estado, e mais ainda do que explicou a assessoria de comunicação do BANESE, que disse o seguinte: "Dessa forma, a prorrogação está sendo oferecida com a manutenção da taxa de juros do contrato anterior, sem aumento no valor mensal das parcelas e sem cobrança de IOF, com a distribuição dos juros de carência nas parcelas do novo contrato". Dito assim, leigo que somos do sis

CONVENÇÕES PARTIDÁRIAS VIRTUAIS

Nestes últimos dias fomos agraciados com mais uma novidade que irá vigorar nas próximas eleições municipais, a possibilidade de que as convenções partidárias ocorram virtualmente. É certo que a pandemia que nos aflige acelerou mudanças que seriam observadas ao longo dos anos, fazendo presente cada vez mais a tecnologia à nossa vida, consequentemente ao sistema eleitoral também. Já passamos pelo período das janelas partidárias, das filiações, do alistamento, de mudança de domicílio eleitoral e de regularização do título de eleitor, tudo feito de forma virtual. Em nossos textos é sempre mencionada a necessidade de adequação ao momento em que estamos vivendo, e a experiência vem demonstrando tal necessidade, sendo certo o fato de que quem não buscar se amoldar ao momento poderá ficar para trás no pleito vindouro. Especificamente no que tange à realização das convenções partidárias por meio virtual, foi realizada consulta ao TSE questionando esta possibilidade, sendo proferido Parecer favo